Pata de elefante

No mês em que se celebra o Dia Mundial da Terra, damos destaque ao elefante, o maior animal terrestre atualmente vivo.

Coleção: 

 

Em 2018, após estudo do genoma de elefantes vivos e extintos, os investigadores concluíram que são 3 e não 2, as espécies atuais: Elefante africano da Savana (Loxodonta africana), Elefante africano da Floresta (Loxodontacyclotis) e Elefante indiano (Elephasmaximus). 

Os elefantes são os maiores animais terrestres atualmente vivos. O seu peso pode variar entre 4 a 6 toneladas e sua altura pode chegar a 4 metros!.Por dia, podem comer mais de 100kg de folhas, galhos, frutas, relva e raízes, e beber mais de 40 litros de água.

O esqueleto possui mais de 300 ossos e equivale a cerca de 17% do peso do animal. O elefante é um bom nadador, mas não consegue trotar ou galopar. Têm sempre, pelo menos, uma pata assente no chão e são os únicos mamíferos que não conseguem saltar.

Anatomicamente, as patas são formadas de tal maneira que, quando andam, os elefantes estão efetivamente andando na ponta dos pés. Abaixo dos ossos das patas existe uma camada gelatinosa que funciona como um amortecedor. O elefante africano possui 4 dedos nas patas dianteiras e 3 nas traseiras. Já o elefante indiano possuí 5 dedos nas patas dianteiras e 4 nas traseiras.

Por serem grandes e profundas, as pegadas criam buracos nos quais a água acumula, beneficiando pequenos animais, raízes podem ser desenterradas do solo e a passagem em terrenos difíceis pode ser facilitada.

A caça furtiva de marfim e carne são a principal causa do declínio dos elefantes. Hoje, a ameaça mais importante é a perda e fragmentação de habitat causada pela contínua expansão da população humana.

O aumento do conflito homen-elefante, causa a morte de cerca de 50 mil animais todos os anos!!

 

English version