A sardinha está a desaparecer?

Maio
18
Maio/18 17:30 - Maio/18 18:30
Auditório do Caleidoscópio | Campo Grande

60 Minutos de Ciência com Miguel Santos e Susana Garrido (IPMA)

Quando: 
Quinta, 18 Maio, 2017 -
17:30 a 18:30
Onde: 
Auditório do Caleidoscópio | Campo Grande

A sardinha europeia (Sardina pilchardus) é a principal espécie de peixe pelágico existente nas águas do ecossistema da Corrente das Canárias (costas Atlânticas da Península Ibéria e noroeste de África). As flutuações na sua abundância e distribuição têm grandes consequências socioeconómicas para os países da região (Portugal, Espanha e Marrocos). Por estes motivos, é uma das espécies mais estudadas deste sistema, nomeadamente pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P. (IPMA), entidade nacional responsável pela avaliação e aconselhamento científico e técnico à Administração Central, sobre o estado do manancial Ibérico.

As sardinhas, os biqueirões, as cavalas estão englobadas na designação de pequenos peixes pelágicos. São espécies de grande importância nas cadeias alimentares dos sistemas de afloramento costeiro do mundo, nomeadamente nos sistemas das correntes da Califórnia, Humboldt, Benguela e Canárias, pois representam um importante elo de ligação entre os primeiros níveis da cadeia (plâncton) e os predadores de topo, como outros peixes, aves e mamíferos marinhos. Os mecanismos que provocam as suas flutuações de produtividade ainda não são bem conhecidos mas os registos sedimentares revelam a sua existência, muito antes da sua exploração pela pesca e vários estudos parecem indicar que são grandemente devidas à variabilidade climática.

Nesta sessão iremos discutir este assunto e tentar responder à pergunta se a sardinha está a desaparecer, juntando oceanógrafos (físicos e biológicos) e biólogos marinhos. Mostraremos a importância dos estudos interdisciplinares e porque é necessário uma gestão correta deste recurso.

Notas biográficas:

A. Miguel P. Santos

Investigador Auxiliar do IPMA. Licenciado em Biologia e Doutorado em Ciências Geofísicas (Oceanografia) pela Universidade de Lisboa. Tem mais de 25 anos de experiência em atividades de I&D na área da oceanografia, das interações entre o ambiente e os organismos marinhos e das aplicações da deteção remota à oceanografia e às pescas. Em especial, tem focado a sua investigação na sardinha. Coordenou(a) e participadou(a) em vários projetos de investigação, nacionais e internacionais, tendo já publicado mais de 50 artigos científicos e capítulos de livros. Atualmente é o Presidente do Conselho Científico do IPMA. ​

Susana Garrido

Investigadora Auxiliar do IPMA, Licenciada em Biologia pela Universidade de Lisboa e Doutorada em Ecologia Marinha pela Universidade do Algarve. Tem mais de 15 anos de experiência em atividades de I&D na área da ecologia marinha, incluindo o estudo das interações entre o ambiente e os organismos marinhos, particularmente ecologia trófica e experiências laboratóriais de fisiologia e comportamento de peixes pelágicos como a sardinha e plâncton marinho. Tem coordenado e participado em vários projetos de investigação, nacionais e internacionais, tendo já publicado mais de 30 artigos científicos com arbitragem internacional e capítulos de livros.

 

2ª Edição do Ciclo de conversas "60 Minutos de Ciência"

Num formato informal e descontraído, 60 minutos de Ciência pretende ser um fórum de discussão entre especialistas e cidadãos sobre temas atuais de Ciência. Com a duração de uma hora, as suas sessões decorrem nas terceiras quintas-feiras do mês, pelas 17h30, com lugar no MUHNAC-ULisboa e no Edifício Caleidoscópio, no Jardim do Campo Grande em meses alternados.

Este ciclo é uma iniciativa do Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa (MUHNAC-ULisboa), do Comité UNESCO Matemática do Planeta Terra (MPT-UNESCO) e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.